Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Aplicativo tem conteúdo personalizado para estudo

Plataforma da escola de negócios Saint Paul propõe estudo sob medida: aluno vê só matéria que não sabe e formato da aula se ajusta ao modo como ele aprende

Tulio Kruse, especial para o Estado

28 Abril 2018 | 03h00

Há cerca de dois meses, a administradora Patrícia Sivelli, de 42 anos, baixou um aplicativo em seu celular com a intenção de acelerar seus estudos e conseguir uma certificação de MBA. Os cursos oferecidos ali prometem conteúdos sob medida: aquilo que o aluno já sabe não é repetido, e o formato da aula deve se ajustar à forma como o aluno aprende. A meta de Patrícia é, no prazo de dois anos, conseguir um certificado na área de controladoria. 

“Meu objetivo é explorar o máximo possível dos cursos, fazer as provas e tudo o mais para que, lá na frente, quando fizer um MBA, eu possa aproveitar esse conjunto de cursos que já estou cursando”, diz.

O aplicativo é o LIT, lançado pela escola de negócios Saint Paul, e a possibilidade de usá-lo para completar um curso de pós-graduação é a nova aposta da instituição. Segundo a escola, a plataforma usa questionários digitais para identificar se o aluno já conhece partes do conteúdo e mostrar apenas aquilo que é novo para ele. 

+++ Brasil tem 6 universidades a menos no ranking das melhores do mundo

A ferramenta promete ainda identificar traços da personalidade do aluno por meio de seus textos e, com software de inteligência artificial, saber como ele aprende melhor: leitura, discussões, escrita ou só escutando as aulas, por exemplo.

Agenda.Como o Netflix funciona para filmes e séries e o Spotify é para a indústria musical, o LIT pretende oferecer educação sob demanda e personalizada. O aluno pode informar quanto tempo tem disponível, e a plataforma fica encarregada de sugerir vídeos e textos que se encaixem na agenda.

+++ Governo federal reduz autonomia de universidades para gasto com obras

Há trilhas de estudo em áreas como Estratégia, Marketing e Empreendedorismo, que valem créditos para dez cursos de MBA da escola. Se o aluno completar uma trilha inteira online, basta ser aprovado em provas presenciais e na defesa de um trabalho de conclusão de curso (TCC) para conseguir a certificação. Para ter acesso ao serviço há uma assinatura mensal de R$ 99. Já as provas e o TCC são feitos após o pagamento de uma taxa.

“Não é uma assinatura que vou fazer dois meses e parar, essa é a grande mudança de mindset que as pessoas precisam ter”, diz José Cláudio Securato, presidente da Saint Paul. “A gente não pode separar o processo de aprendizado do dia a dia do trabalho.” Segundo a Saint Paul, havia 5 mil usuários na plataforma no lançamento, entre alunos e ex-alunos da escola, clientes e estudantes pré-cadastrados. A instituição não divulgou o número de novos usuários.

“Eu me adaptei muito bem aos cursos a distância”, conta Patrícia. “Gosto desse formato porque posso parar e voltar se perder o raciocínio, mas sou bem disciplinada.”

​Três perguntas para

Ocimar Alavarse, professor da Faculdade de Educação da USP

1.Quais são as vantagens e desvantagens de estudar online na pós-graduação?

A vantagem é que você pode organizar o estudo de acordo com a sua disponibilidade. Há a adequação à vida do aprendiz e, agora com o que está sendo proposto, ao seu nível de aprendizagem. As desvantagens são: o ensino a distância exige organização e capacidade de concentração alta. Outra dificuldade no processo é que, em certas circunstâncias, é exigida uma interação. Se tenta contornar esse problema com sessões online, mas isso nem sempre dá conta de todas as dificuldades que o aprendiz tem.

2.É vantajoso que o aluno veja só o conteúdo que ainda não conhece?

Sim, porém o grande desafio é como organizar esses conteúdos, como construir essa hierarquia e conseguir uma escala para avaliar em que momento o aprendiz se encontra. Quando se trabalha a distância, as possibilidades do ensino individualizado são maiores, mas mesmo o ensino individualizado pressupõe uma certa sequência padronizada.

3.O conteúdo pode ser visto em vários formatos sem diferença na qualidade?

Vai depender do tipo de conhecimento. A variabilidade é possível, mas depende do tipo de contexto, do objeto de ensino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.