Taba Bendicto/ Estadão
Taba Bendicto/ Estadão

Apesar de autorização, só uma entre 4 mil escolas municipais vai abrir nesta quarta-feira em SP

Muitas das mais de 4 mil devem decidir até sexta-feira; tendência entre as particulares é de que voltem cerca de 80%

Renata Cafardo, O Estado de S.Paulo

05 de outubro de 2020 | 21h32

Das mais de 4 mil escolas municipais, apenas uma decidiu que vai abrir as portas nesta quarta-feira, apesar da autorização da Prefeitura de São Paulo para atividades presenciais. A abertura é voluntária e a maioria ainda não enviou as decisões à Secretaria da Educação. Elas ainda têm até sexta-feira para informar à Prefeitura caso queiram voltar no dia 19.

A secretaria não tinha alta expectativa de abertura, uma vez que os sindicatos de profissionais da educação e os representantes dos conselhos de ensino na cidade não recomendam a volta. A única unidade que resolveu abrir foi o Centro de Educação Infantil Penha, na zona leste da cidade. 

“Não é momento de retorno, o índice de contaminação ainda está muito alto e pode ter um aumento na quantidade de mortes. Fora isso, não tem ganho pedagógico”, diz a coordenadora do Conselho de Representantes dos Conselhos de Escola (Crece), Kezia Alves. Conselhos de 1,5 mil escolas, com representantes de pais e professores, até agora decidiram não voltar nesta quarta-feira. 

Para o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano, muitas escolas podem estar esperando o resultado dos testes sorológicos que a Prefeitura começou a realizar na rede municipal na semana passada. Cerca de 10 mil professores e alunos já foram testados. A partir deles, será possível saber quem já tem os anticorpos para o coronavírus. “É um processo de convencimento. A primeira janela foi curta, tiveram três dias para fazer reuniões de conselho e tomar a decisão. Conforme o tempo for passando, a adesão pode ir aumentando.” 

A instrução normativa que regulamentou a abertura das escolas na capital foi publicada no dia 26 de setembro. E determina que as escolas municipais possam voltar com 20% do total de alunos por dia durante 2 horas, 2 vezes por semana. Somente estão liberadas atividades extracurriculares. As aulas devem voltar em 3 de novembro. Para as escolas particulares, a expectativa é de que 80% reabram nesta quarta-feira. Todas as que fazem parte da Associação Brasileira de Escolas Particulares (Apebar) informaram que vão ter atividades presenciais nesta semana ou na próxima. Na rede privada, há apenas a exigência de 20% dos alunos - com tempo e frequência liberados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.