Apenas 1/3 dos países alcançaram metas de educação da Unesco

Embora muitos governos tenham aumentado o investimento em educação, a área ainda não recebe financiamento suficiente

Rafael Moraes Moura, O Estado de S. Paulo

08 Abril 2015 | 21h00

BRASÍLIA -  Dos compromissos em educação assumidos em 2000, apenas 1/3 dos países alcançaram todos os seis objetivos firmados em Dakar. Cerca de 50% dos governos conseguiram garantir o acesso universal à educação primária. 

A coordenadora de Educação da Unesco no Brasil, Rebeca Otero, destaca que o número de crianças e adolescentes fora da escola diminuiu quase pela metade entre 2000 e 2015. Mesmo com a inclusão mundial de 34 milhões de crianças, ainda existem 58 milhões fora da escola e 100 milhões não completaram a educação primária. 

"As desigualdades na educação aumentaram", diz Rebeca. "As crianças mais pobres têm 4 vezes mais chances de não irem à escola e cinco vezes mais chances de não completarem a educação primária."

O financiamento público destinado para a educação também foi insuficiente, com a maioria dos países não alocando os recursos mínimos considerados pela Unesco (de 4% a 6% do PIB).

"A questão do financiamento e da gestão é crucial a nível mundial, há uma necessidade de maior investimento, especialmente na educação básica", comenta a coordenadora da Unesco.

Conforme o relatório, a relação entre o número de alunos por professor caiu em 83% dos 146 países que disponibilizaram dados referentes à educação primária. Em um terço dos países, menos de 75% dos professores primários são qualificados de acordo com os padrões nacionais.

Uma das conclusões do documento é que, embora muitos governos tenham aumentado o investimento em educação, a área ainda não recebe financiamento suficiente. "Muitos governos aumentaram o investimento, mas poucos priorizaram a educação em seus orçamentos nacionais", diz o relatório.

"A afirmação feita no Marco de Dakar de que alcançar a EPT (Educação Para Todos) até 2015 seria 'um objetivo realista e possível' pode ter sido um exagero, mesmo se reduzida a uma meta mais pontual, como a educação primária universal. No entanto, ainda que a meta global em si não tenha sido atingida, foram alcançados progressos modestos que, em comparação com os registros históricos, mostram-se positivos", constata o documento.

Mais conteúdo sobre:
Educação Unesco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.