Aos gritos, Marta rebate críticas de ex-secretários da Educação

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, perdeu a calma. Durante inauguração da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef), Fazenda da Juta, em Sapopemba (na Zona Leste), ela, aos gritos, rebateu as críticas feitas por ex-secretários da Educação de que sua administração tem sido mais de marketing. A prefeitura garantiu que a educação é prioridade de seu governo e que nenhuma outra prefeitura do País tem investido tanto nessa área quanto a sua gestão.Marta disse que no ano passado destinou 32,2% do Orçamento do município para a Educação. "Estamos investindo pesado. Contratamos professores, melhoramos a merenda e estamos distribuindo material escolar, além de investir nos professores, já que estamos pagando faculdade para 3.015 educadores", afirmou.A prefeita, que em alguns momentos chegou a perder a voz, rebateu as críticas feitas por seus ex-secretários da Educação, Fernando de Almeida e Nélio Bizzo. Em reportagem publicada hoje pelo jornal Folha de S. Paulo, eles aparecem afirmando que há muita pressão do governo municipal para que as ações sejam feitas com pressa, e que na avaliação deles isso não passa de marketing. Almeida ficou à frente da Secretaria da Educação no primeiro ano da administração de Marta. Depois, a Pasta foi ocupada por Eny Maia. No mês passado, Bizzo permaneceu no cargo por seis dias. Há um mês, a área considerada prioritária pela prefeita está sendo ocupada interinamente por Maria Aparecida Perez, até então chefe de gabinete da secretaria.Marta negou que as ações feitas sejam marketing. "Quem está na escola particular, como os donos de jornais, chamam isso de marketing. Mas quem está precisando e sabe quanto custa o material escolar, vê que não é", afirmou. "Só acham que é marketing os que estão no bem bom e que têm dinheiro sobrando", acrescentou. Para a prefeita, os jornais não entendem a necessidade da população e fazem críticas que, para ela, soam como antecipação da campanha eleitoral. "Parece que já começou a campanha eleitoral", comentou. "Eles (jornais) só dizem que há falta de vagas. Certamente em algum lugar deve faltar, já que passamos oito anos sem investimentos", disse, referindo-se as gestões anteriores de Paulo Maluf e Celso Pitta.Depois da inauguração da Emef da Fazenda da Juta, ela visitou as obras do Centro Educacional Unificado (CEU) Rosa da China, também em Sapopemba. Mais calma, em entrevista, a prefeita disse estar tranqüila com a performance de Maria Aparecida Perez na Educação. Marta não deu prazo para anunciar o futuro secretário da Pasta, diz apenas que está fazendo uma escolha cuidadosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.