Análise: Relatório mostra o quanto estamos longe das metas

'Mesmo com a matrícula quase universal no primeiro ciclo do ensino fundamental, o aprendizado é pífio'

Ilona Becskeházy,

28 Janeiro 2014 | 22h56

O Brasil é um dos 53 países que não atingiram e não estão perto de atingir, até 2015, todas as metas pactuadas em Dacar em 2000. O foco do relatório nos aspectos de qualidade mostra o quanto estamos longe delas.

A maior parte das crianças de até 5 anos está matriculada na educação infantil, mas isso não significa que elas estejam aprendendo, o que é necessário para enfrentar a vida escolar formal.

Mesmo com a matrícula quase universal no primeiro ciclo do ensino fundamental, o aprendizado é pífio e os alunos, principalmente os meninos, vão desistindo da escola a ponto de, na idade em que deveriam cursar o ensino médio, estarem fora dela ou não saberem quase nada do que é esperado.

Pelo menos não são analfabetos como seus avós ou pais. Esse é um dos avanços que o Brasil conseguiu nos últimos anos, mas ainda fazemos parte do grupo de países que mais têm analfabetos.

Ilona Becskeházy é especialista em Educação

Mais conteúdo sobre:
analfabetismorelatório

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.