SÉRGIO CASTRO/ESTADÃO
SÉRGIO CASTRO/ESTADÃO

Análise: Mudança de regra no Fies é medida inclusiva e correta

'Em 2015, o governo enxugou o Fies e agora está reavaliando o programa; aumentar o teto de renda é uma política acertada'

Daniel Cara, O Estado de S.Paulo

28 Abril 2016 | 03h00

O Fies adquiriu enorme importância para a população, especialmente os jovens que terminavam o ensino médio e não tinham oportunidade de acesso ao ensino superior público. 

O problema é que o Fies se tornou uma bomba-relógio e estava se tornando insustentável. O governo federal percebeu a necessidade de puxar o freio de mão, porque criou uma massa de dívida avassaladora, com grande impacto no Tesouro Nacional.

Em 2015, o governo enxugou o Fies e agora está reavaliando o programa. São ajustes de rota para adequar uma política expansionista a demandas e possibilidades. Aumentar o teto de renda para acesso ao Fies é uma política acertada. Alguns defendem que o programa tem de focar exclusivamente alunos de baixíssima renda - um equívoco. Elevar o teto é medida inclusiva, pois mais pessoas podem acessar o Fies, diante de uma necessidade crescente de escolarização em um cenário de crise.

DANIEL CARA É COORDENADOR DA CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO

Mais conteúdo sobre:
Fies Tesouro Nacional DANIEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.