Jarbas de Oliveira/AE
Jarbas de Oliveira/AE

Alunos do Colégio Christus se dizem injustiçados por ter Enem cancelado

Eles reclamam que os estudantes do cursinho também tiveram acesso a questões idênticas às do exame

Paulo Saldaña, enviado especial a Fortaleza, O Estado de S. Paulo

27 Outubro 2011 | 11h56

Os estudantes do 3.º ano do Colégio Christus, no bairro da Aldeota, em Fortaleza, se dizem injustiçados pelo Inep após terem sido obrigados a fazer nova prova do Enem. Eles reclamam que o instituto só cancelou as provas deles, embora os alunos do cursinho pré-vestibular da escola também tenham tido acesso ao simulado com 9 questões idênticas às do exame aplicado no fim de semana.

 

"A decisão do Inep foi muito precipitada. Não é justo que só a gente refaça a prova, sendo que foi um erro do próprio Inep", afirmou Lia Albuquerque, de 17 anos. Ela disse que faltou à aula no dia em que os cadernos de revisão foram distribuídos e só soube que ele trazia questões iguais às do Enem na noite do sábado, após a prova de Ciências Humanas e Ciências da Natureza.

 

Os alunos foram liberados pela direção do Christus para falar com a imprensa na manhã desta quinta-feira. "Eu vi o simulado, não fiz e inclusive errei 4 questões daquelas que a gente já tinha", contou Beatriz Sucupira, de 17. Ela, assim como seus colegas, estão confiantes de que o colégio não teve culpa de antecipar questões do exame.

Mais conteúdo sobre:
Enem Enem 2011 Colégio Christus Fortaleza

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.