Alunos de colégio do Ceará terão de refazer Enem, decide MEC

639 estudantes do Colégio Christus terão de refazer prova nos dias 28 e 29 de novembro

Esadão.edu

26 Outubro 2011 | 18h17

O Ministério da Educação determinou que os alunos do Colégio Christus, em Fortaleza, terão de refazer o Enem, aplicado neste fim de semana a mais de 4 milhões de alunos em todo o Brasil. Segundo o ministério, uma investigação garantiu que não houve vazamento da prova, mas a suspeita é de que o colégio tenha tido acesso a questões do pré-teste.  Os 639 alunos do Christus que prestaram o Enem farão o novo exame nos dias 28 e 29 de novembro, quando a prova também será aplicada a presidiários e internos de unidades socioeducativas.

O MEC acionou a Polícia Federal para investigar o caso. Já o MPF no Ceará vai recomendar ao MEC que anule o Enem 2011 em todo o País. O procurador da República Oscar Costa Filho soube do caso por meio de estudantes, que procuraram o MPF para denunciar o suposto vazamento da prova. "É necessário que se imponha, de uma vez, a constitucionalidade no Enem, o que significa o direito de candidatos que se sentirem prejudicados recorrer", disse Costa Filho

Todas as questões do Enem são testadas previamente em um grupo reduzido de estudantes, para determinar o grau de dificuldade. O pré-teste foi aplicado no ano passado em diferentes Estados, inclusive no Ceará. 

Pelo menos nove questões do material do Christus - circulado entre os alunos dez dias antes do Enem, segundo o colégio - são idênticas a perguntas do Enem, uma prova de 180 questões (4 provas de 45 questões cada).

Eis a íntegra da nota do Inep/MEC:

"Provas de estudantes do Colégio Christus, do Ceará, estão canceladas 

Brasília, 26/10/2011

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) prestou os seguintes esclarecimentos, depois de avaliar as informações que circularam nas redes sociais nas últimas 24 horas, notadamente na cidade de Fortaleza, no Ceará:

1. Depois de revisados todos os procedimentos da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011, e sem encontrar nenhuma ocorrência de incidente, concluiu-se que não houve vazamento na sua aplicação. Em vista disso, decidiu acionar a Polícia Federal para esclarecer de que maneira os estudantes do Colégio Christus, de Fortaleza, tiveram acesso a questões do Enem 2011. E, em caso de envolvimento da instituição ou de terceiros, o Inep manifesta desde já sua intenção de processá-los civil e criminalmente. 

2. Decidiu cancelar as provas de todos os estudantes concluintes do Colégio Christus, que totalizam 639, com base nas declarações da direção da escola, segundo as quais as questões teriam saído do seu próprio banco. No entender do Inep, esse fato configura uma quebra de isonomia, independente da questão criminal, que seguirá sendo apurada pela Polícia Federal.

3. Nos próximos dias, o Inep vai contatar os alunos que tiveram a prova cancelada e oferecer a possibilidade de refazer as provas nos dias 28 e 29 de novembro próximo"

O Colégio Christus divulgou na tarde de quarta-feira, 26, uma nota à imprensa. No item 3, a nota diz que "como há o pré-teste de questões utilizadas no Enem, existe a possibilidade de que essas questões caiam no domínio público antes da realização oficial do exame, as quais eventualmente podem compor o banco de dados de professores e de outros profissionais da área de educação".

O item 5 acrescenta: "[o] banco de questões do Colégio Christus pode ser integrado também por questões provenientes de sugestões dos alunos que realizaram o pré-teste, sem o conhecimento da escola no que diz respeito à origem desses dados".

Mais conteúdo sobre:
Enem Enem 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.