Alunos de CEU terão aulas de artes e ciências em francês

As aulas de ciências e artes das turmas da 1.ª série do ensino fundamental do Centro Educacional Unificado (CEU) Meninos, na região do Ipiranga, na zona sul de São Paulo, terão sotaque diferente. As crianças vão aprender em francês. Uma parceria da Prefeitura de São Paulo com o consulado da França permitiu que as classes tenham um programa de ensino bilíngüe.Os alunos terão dez horas semanais de aulas no idioma estrangeiro - metade para o ensino da língua francesa, três horas para ciências e o restante para educação artística. A carga horária semanal desses estudantes ultrapassa em 5 horas a programação do ensino convencional, chegando a 30 horas.Mas todos os pais concordaram com as atividades extras dos filhos, segundo o assessor da Diretoria de Orientações Técnicas da Secretaria Municipal de Educação, Luiz Carlos Seixas.Até 4.ª sérieO CEU Meninos só vai ser inaugurado no dia 28, mas as aulas começaram em 9 de setembro. Segunda-feira foi o primeiro dia de aula com a professora bilíngüe. A idéia é que o projeto tenha continuidade, pelo menos, até a quarta série."Conforme o resultado desse esquema experimental, o programa poderá ser ampliado para outras turmas", disse o assistente técnico de Cooperação Educacional, Bernard Felix. Funcionário do governo da França, Felix está no Brasil desde 2002, acompanhando os projetos da Prefeitura feitos em parceria com o consulado francês.Formação de professoresO objetivo do trabalho, segundo o assistente, é reintegrar o idioma ao ensino da rede municipal. Para isso, o consulado fica responsável pela formação continuada dos professores, como os dois que vão dar aulas no CEU. Outros 32 profissionais foram capacitados e ensinam francês como disciplina optativa nas escolas do Município, para cerca de mil estudantes.O Ministério da Educação (MEC) informou que as secretarias têm autonomia para decidir sobre o ensino bilíngüe.Para alguns moradores do entorno do CEU, a língua francesa ainda é algo desconhecido. "Se alguém falar francês perto de mim nem vou saber o que é", disse Leda Bezerra, de 52 anos, vizinha do CEU Meninos.

Agencia Estado,

14 de outubro de 2003 | 13h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.