Alunos da USP São Carlos que ficaram nus em trote se apresentam à Polícia

Universitários responderão pelo crime de ato obsceno; primeira audiência já está marcada para abril

Estadão.edu,

13 Março 2013 | 12h16

Três universitários da USP de São Carlos (SP) que ficaram nus e hostilizaram um grupo feminista que protestava contra a realização de um desfile de calouras, conhecido como “Miss Bixete”, se apresentaram na última semana à Polícia Civil. A informação foi confirmada nesta qurta-feira, 13, pelo delegado responsável pela investigação, Aldo Donisete Del Santo, do 3.º Distrito Policial. De acordo com o delegado, os universitários responderão pelo crime de ato obsceno. O caso já está em fase judicial e a primeira audiência está marcada para abril.

Em nota, a USP São Carlos informou que um processo administrativo foi aberto para acompanhar o caso e a previsão para a sua conclusão é de 60 dias. De acordo com a universidade, paralelamente a isso, o Conselho Gestor do Campus (órgão deliberativo local de instância máxima) tratará do episódio em sua próxima reunião para análise e deliberações.

No Miss Bixete as calouras são chamadas a desfilar em um palco para os veteranos, que ainda podem para que façam poses e outras coisas. A brincadeira existe há anos, mas sempre foi questionada pela Frente Feminista formada principalmente por alunas do próprio câmpus. Neste ano os estudantes reagiram aos protestos das garotas mostrando os órgãos genitais e até simulando sexo com uma boneca inflável. Ainda teriam jogado bombinhas nas garotas e desferido ofensas de cunho homofóbico.

 

Mais conteúdo sobre:
USP Cão Carlos nus feministas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.