Reprodução
Reprodução

Alunos da USP envolvidos em ranking sexual são suspensos

Eles criaram uma lista que apelidava estudantes da Esalq, de forma ofensiva, conforme algumas de suas características

Rene Moreira, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

26 Outubro 2016 | 15h19

FRANCA - A Universidade de São Paulo (USP) suspendeu os alunos responsáveis pelo "ranking sexual" na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), em Piracicaba, no interior de São Paulo. O material, divulgado no ano passado, trazia uma lista que apelidava estudantes da faculdade conforme algumas de suas características, como por exemplo o tamanho das partes íntimas ou o fato de ser gay ou negro. 

O cartaz foi colado no pátio da instituição e gerou revolta e protesto por ser ofensivo. Uma sindicância foi aberta e cinco estudantes tiveram seus nomes ligados ao caso. O resultado foi divulgado agora e, segundo a USP, rendeu "penalidade de suspensão dos alunos envolvidos".

A universidade não informou, porém, se todos os cinco foram penalizados e qual o tamanho da suspensão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.