Alunos da USP e representantes da reitoria fazem reunião nesta quarta-feira

Estudantes querem evitar presença da PM na desocupação do prédio

O Estado de S. Paulo

06 Novembro 2013 | 10h34

Atualizado às 12h08.

Alunos da Universidade de São Paulo (USP) e uma comissão designada pela reitoria da instituição se reúnem nesta quarta-feira, 6, para discutir as pautas de reivindicações dos manifestantes. Um dos principais pontos é a saída do grupo que ocupa o prédio da reitoria desde o dia 1º de outubro.

Nessa segunda-feira, 4, o Tribunal de Justiça determinou a desocupação imediata do imóvel, mas a expectativa do Diretório Central dos Estudantes é que a saída do prédio da administração possa ocorrer sem a presença da PM. A Assessoria de Imprensa da USP afirmou que a ação dos policiais e do oficial de justiça não dependem mais da universidade. Já a PM disse que ainda não há previsão de quando será cumprida a ordem de reintegração.

No último encontro entre representantes da reitoria e alunos, a USP se comprometeu a mudar o estatuto da instituição e transformar os prédios "K" e "L" do câmpus Butantã, na zona oeste de São Paulo, em moradia estudantil. A reitoria também se comprometeu a reajustar o valor das bolsas estudantis segundo índice de reajuste salarial acordado no Conselho de Reitores das Universidades Estaduais de São Paulo (Cruesp) e a debater a permanência da polícia no câmpus.

Os alunos fazem devem decidir ainda nesta quarta-feira os rumos do movimento. Na USP Leste, os estudantes deixaram o prédio administrativo em 19 de outubro, somente após a chegada da PM na unidade para cumprir a ordem judicial de reintegração. Na USP São Carlos, os estudantes desocuparam o imóvel depois negociação com os dirigentes da unidade.

Mais conteúdo sobre:
educação usp reitoria ocupação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.