Alunos da UFBA entram em greve contra reforma

Depois de pararem o centro da capital baiana com uma passeata na manhã desta quinta-feira, os estudantes da Universidade Federal da Bahia (UFBA)decidiram entrar em greve para protestar contra o sucateamento da instituição, devido à falta de recursos, e à Reforma Universitária que está sendo preparada pelo Ministério da Educação.Centenas de manifestantes se concentraram em frente ao prédio da reitoria e, após gritarem muitas palavras de ordem, invadiram o auditório, onde realizaram uma assembléia. Nos discursos, líderes estudantis condenaram a reforma, afirmando que ela resultará privatização do ensino superior no País.Muitos também se queixaram da greve dos servidores da UFBA, que desde o início do mês prejudica as atividades estudantis, pois as bibliotecas e os laboratórios dos campi da universidade estão fechados.Na quarta-feira, um grupo de estudantes paralisou o Pavilhão de Aulas da Federação (PAF), no Bairro de Ondina, para denunciar a situação na UFBA.Alunos e professores dizem que a UFBA enfrenta uma das suas maiores crises financeiras, sem recursos até para comprar equipamentos básicos das aulas práticas essenciais na formação profissional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.