Alunos da Faetec fazem ato contra a demissão de terceirizados

Protesto de alunos da Fundação de Apoio à Escola Técnica também reivindicou o pagamento de funcionários de limpeza e portaria

O Estado de S. Paulo

15 Maio 2015 | 16h45

RIO - Cerca de 70 estudantes da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) fizeram protesto na tarde desta sexta-feira, 15, na Avenida Rio Branco, no centro do Rio, contra a demissão de professores terceirizados e o atraso no pagamento dos salários dos funcionários de limpeza e portaria, desde o começo do ano. 

Segundo eles, falta luz, água e telefone nas unidades e as condições de higiene estão precárias. Eles se direcionaram à Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, à qual a Faetec é vinculada.

"Tem dinheiro para a Olimpíada, mas não tem para a educação", disse o estudante Rafael Araujo, de 20 anos, presidente da Associação dos Estudantes Secundaristas do Rio (Aerj) e estudante da unidade de Imbariê, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, referindo-se à crise financeira por que passa o Estado. Outros contaram que os banheiros estão imundos e que a merenda oferecida tem sido banana e iogurte.

A Faetec atende a 300 mil alunos, que cursam ensino médio e profissionalizante em 130 unidades no Estado.

Mais conteúdo sobre:
FaetecRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.