Alunos bloqueiam portões da USP em novo protesto

Encontro entre reitoria e manifestantes terminou mais uma vez sem acordo na manhã desta terça-feira, 29

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

29 Outubro 2013 | 14h55

Estudantes fecharam dois dos três portões do câmpus Butantã da Universidade de São Paulo (USP) na manhã desta terça-feira, 29. O ato, que durou três horas, foi organizado para pressionar o reitor João Grandino Rodas a atender às reivindicações do grupo, que ocupa o prédio da administração central desde 1º de outubro.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da USP, não houve registro de incidentes durante a manifestação. Os alunos, que levavam faixas e cartazes, barraram a entrada de automóveis nos principais portões da universidade.

Nesta manhã, os manifestantes também se reuniram com a comissão designada pela reitoria para discutir as pautas de reivindicações, mas ainda não fecharam acordo. O grupo pede eleições diretas para reitor, melhorias na assistência estudantil e a garantia de que os manifestantes não sejam punidos.

Na tarde desta quarta-feira, 30, é planejado um ato em frente à Faculdade de Filosofia e Ciências Humana. Na manhã de quinta-feira, 31, haverá novo encontro entre a reitoria e os alunos e a expectativa é a assinatura de um termo de acordo. O Tribunal de Justiça de São Paulo deu, em 15 de outubro, prazo de 60 dias para que a administração da USP negocie com o grupo e que os universitários desocupem o prédio.

Mais conteúdo sobre:
usp protesto rodas reitor manifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.