Patrícia Monteiro
Patrícia Monteiro

Aluna tem bolsa de intercâmbio suspensa após bloqueio de verba pelo MEC

'Senti meu esforço escorrendo pelos dedos', diz Fernanda Vanzeli, aprovada com bolsa mérito para viajar a Portugal

Júlia Marques, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2019 | 03h00

SÃO PAULO – Aluna de Pedagogia da Universidade Federal do Paraná, Fernanda Vanzeli, de 22 anos, foi aprovada para um intercâmbio com bolsa em Portugal, mas teve o benefício suspenso por causa do bloqueio de verbas anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). 

Em nota, a UFPR informou que permanece trabalhando com a previsão original de bolsas para o segundo semestre de 2019, que dependem de confirmação orçamentária. "Por enquanto, essa confirmação não existe devido ao corte no orçamento discricionário da instituição, a partir de abril."

Os editais de mobilidade acadêmica da UFPR para 2020 também dependerão de condição orçamentária, segundo a reitoria. "A situação não afeta apenas as bolsas de mobilidade acadêmica, mas todas as bolsas de graduação da UFPR (seja de iniciação científica ou de extensão)."

Confira o depoimento de Fernanda Vanzeli:  

"Sempre estudei em escola pública em um bairro periférico de Curitiba e nem pensava que estaria na Universidade Federal do Paraná. Comecei a trabalhar, o mundo foi se expandindo, entrei na universidade e passei a descobrir as oportunidades que existiam lá dentro. Quando estava no terceiro ano, resolvi me inscrever no intercâmbio porque já tinha feito iniciação científica, publicação de artigos, então, dava para tentar a sorte. Só tentei porque tinha a possibilidade uma bolsa de R$ 10 mil. 

Fiz entrevista, análise de currículo. Foram meses de espera. Recebi a resposta de que tinha conseguido a bolsa em fevereiro deste ano e a carta de aceite da Universidade do Porto (em Portugal) no início do mês de julho. Quando pedi um comprovante de que havia ganhado a bolsa para dar entrada no pedido de visto, recebi um e-mail (da universidade) falando que a bolsa não seria paga (por causa do bloqueio de verbas). Senti a minha oportunidade, todo meu esforço, escorrendo pelos dedos igual água. Bateu um desespero, o sentimento de desistir porque sem os R$ 10 mil ficaria inviável.  

Minha intenção com o intercâmbio é ter a experiência de morar fora. Faço Pedagogia e quero entender como funciona o sistema educacional de lá, fazer comparações, conhecer metodologias, visitar escolas de educação básica de lá. Esses espaços, como estudar em uma universidade na Europa, por exemplo, não são ocupados por pessoas como eu. Sou a primeira da família a entrar em uma universidade federal pública, filha de mãe servente e pai porteiro e zelador." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.