Alfabetização aumenta renda de adulto em até 25%, diz estudo

Segundo os pesquisadores, o retorno financeiro atinge maiores números no caso das mulheres

da Redação,

16 de abril de 2009 | 14h37

Um adulto analfabeto que aprende a ler e escrever tem um aumento de até 25% em sua renda, segundo a pesquisa "Efeitos da alfabetização de adultos sobre salário e emprego", realizada pelo Centro de Microeconomia Aplicada da Escola de Economia da FGV.

 

Veja também:

documento Íntegra da pesquisa

link Falta de interesse faz 40% largarem escola, diz estudo

 

No caso dos homens, um adulto que se alfabetiza tem um aumento em torno de 10% em sua renda. Entre aqueles que são empregados formais - ou seja, com carteira assinada - o número passa para cerca de 15%.

 

Já no caso das mulheres, o retorno financeiro é ainda maior: 17%, pondendo chegar até a 25% para as mulheres entre 46 a 60 anos (para os homens dessa faixa etária o aumento é de 15%).

 

A análise teve como base de dados a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2006 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que ouviu mais de 1,6 milhão de pessoas das regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife e Salvador.

 

Desse total, os pesquisadores da FGV Maúna Soares de Baldini Rocha e Vladimir Ponczek levaram em conta os dados referentes às pessoas entre 25 e 65 anos de idade com até um ano de escolaridade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.