Alemães propõem pulseira eletrônica para controlar estudantes

Uma nova peça poderá ser adotada nos uniformes das escolas de Brandemburgo, na Alemanha: uma pulseira eletrônica que serviria para controlar a freqüência dos alunos ou seguir os passos dos gazeteiros. A proposta está sendo defendida por vários políticos locais, preocupados com o aumento no número de delitos praticados por alunos que deveriam estar em sala de aula.De acordo com o jornal Bild, um dos mais ferrenhos defensores da pulseira eletrônica é Joerg Schoenbohm, um influente líder da União Democrática Cristã. Ele justificou a medida citando uma estatística que atribui a alunos gazeteiros um grande número de delitos. A pulseira, segundo Schoenbohm, seria uma forma de proteger a sociedade e os próprios alunos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.