Alckmin diz ser contra eleições diretas para reitor da USP

Governador destaca que as universidades estaduais já 'têm autonomia administrativa, financeira e pedagógica'

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

09 Outubro 2013 | 16h49

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta quarta-feira, 9, que é pessoalmente contra as eleições diretas para reitor na Universidade de São Paulo (USP). A declaração foi feita no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi, na zona sul da capital paulista.

"Eu não sou entusiasta dessa ideia. O governador Montoro dizia que democracia não é as partes comandando o todo, então é preciso avaliar. O conselho universitário é que faz a lista tríplice. Mas isso é da lei, é a lei que estabelece", disse o tucano.

Ele ainda destacou que as universidades estaduais já "têm autonomia administrativa, financeira, pedagógica". "Isso é uma conquista constitucional. Elas têm vida própria. E tem reitores extremamente competentes, pessoas sérias, corretas, que vão saber resolver bem isso. Aliás, acredito que o bom caminho é o diálogo."

A reitoria da USP está ocupado por alunos desde a terça-feira, 1º, em protesto por eleições diretas para a cúpula da instituição. Nesta quarta, a Justiça negou o pedido de reintegração de posse.

Mais conteúdo sobre:
USPP Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.