Abstenção no terceiro dia de Unicamp supera os 8%

Vestibular da Universidade Estadual de Campinas termina nesta quarta-feira, com matemática e inglês

15 de janeiro de 2008 | 17h55

O vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou 8,33% de ausências no terceiro dia da segunda fase de seu vestibular, quando foram aplicadas as provas de física e geografia. O índice foi superior ao registrado em 2007, quando 7,98% dos candidatos não compareceram.   Confira a prova de física e geografia Correção: Curso Objetivo Correção: Etapa Correção: Anglo Vestibulares Na segunda-feira, dia de química e história, faltaram 7,92% dos convocados, ante 7,57% em 2007. No domingo, quando foram feitos os exames de língua portuguesa e biologia, houve 7,35% de faltosos, ante 7% no vestibular anterior. Ao todo, a Unicamp convocou 14.428 candidatos para esta etapa do concurso.  Na primeira fase, para qual estavam inscritos mais de 46 mil candidatos, 5,95% haviam deixado de comparecer. A segunda fase do vestibular termina na quarta-feira, 16. Os candidatos concorrem a 2.954 vagas em 58 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). A primeira lista de aprovados será divulgada em 7 de fevereiro, às 16 horas.   A segunda fase é constituída de oito provas dissertativas, comuns a todos os candidatos. A prova de cada disciplina está composta por 12 questões e vale 48 pontos. A realização da segunda fase obedece à seguinte ordem:   Língua portuguesa e biologia no domingo (13/01); Química e história na segunda-feira (14/01); Física e geografia na terça-feira (15/01); Matemática e inglês na quarta-feira (16/01).   Após a segunda fase, alguns candidatos fazem provas de aptidão, obrigatórias para os cursos de arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais, dança, música e odontologia. Elas serão realizadas entre os dias 21 e 24 de janeiro em Campinas, com exceção de odontologia, que acontecerá no campus de Piracicaba.

Tudo o que sabemos sobre:
vestibularunicamp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.