TIAGO QUEIROZ|ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ|ESTADÃO

Abstenção no 1º dia da 2ª fase da Unesp é de 10,9%

Participaram da prova 42.824 dos 48 mil candidatos; prova continua nesta 2ª feira

O Estado de S.Paulo

18 Dezembro 2016 | 19h33

SÃO PAULO - O índice de abstenção na 2ª fase do vestibular para ingresso da Universidade Estadual Paulista (Unesp) foi de 10,9% neste domingo. Participaram da prova 42.824 dos 48 mil inscritos. A prova foi realizada em 31 cidades de São Paulo, além de Brasília (DF), Campo Grande (MS) e Uberlândia.

O primeiro dia das provas da Unesp teve foco em Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática. Na segunda, 19, haverá as provas de Linguagens e Códigos e Redação. Os candidatos disputam 7.365 vagas no vestibular 2017. Os portões dos prédios serão fechados sempre às 14h. 

De acordo com a universidade, a oferta de vagas ocorre nas seguintes cidades: Araçatuba (170 vagas), Araraquara (855), Assis (405), Bauru (1.045), Botucatu (600), Dracena (80), Franca (410), Guaratinguetá (310), Ilha Solteira (310), Itapeva (80), Jaboticabal (280), Marília (475), Ourinhos (90), Presidente Prudente (640), Registro (40), Rio Claro (490), Rosana (80), São João da Boa Vista (40), São José do Rio Preto (460), São José dos Campos (120), São Paulo (185), São Vicente (80) e Tupã (120).

Dentro do esperado. O diretor pedagógico da Oficina do Estudante Célio Tasinafo disse que a prova foi "tranquila". "Os candidatos que chegaram à segunda fase não tiveram dificuldade com os assuntos abordados, já que são básicos do currículo do ensino médio, como a Era Vargas e escravidão no Brasil em História, por exemplo. 

A novidade, diz, foi a preocupação em contextualizar os conteúdos com aspectos da atualidade. "É comum cair poluição. Mas pegaram o caso da Baía de Guanabara por causa das Olimpíadas. Os assuntos são clássicos, mas estiveram relacionados a aspectos do cotidiano dos alunos", disse. Tasinafo ressaltou que, para o segundo dia de provas, nesta segunda-feira, 19, é importante ficar atento à estrutura das respostas. "Alguns acham que basta colocar a informação que já ganha o acerto. Mas a questão tem que ser respondida exatamente de acordo com o que está perguntado. Se tem de explicar, só explicar, se só citar, só citar", disse. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.