ALEX SILVA/ESTADÃO
ALEX SILVA/ESTADÃO

Abrir negócio próprio é um dos caminhos para administradores

Empreendedorismo é aposta de profissionais em diferentes etapas da carreira

Tatiana Cavalcanti, Especial para o Estado

08 Setembro 2015 | 03h00

SÃO PAULO - Empreender o próprio negócio é o sonho de grande parte dos administradores. É o caso de Rogério Jesus, de 40 anos, um dos fundadores do vitrinU.com, site que funciona como uma rede social para atletas amadores e profissionais compartilharem seu currículo. “Eu me identifico com a atitude empreendedora, cada vez mais necessária, seja numa empresa estabelecida, seja numa startup (companhia em fase inicial)”, afirma Jesus, que ainda está cursando o último período do bacharelado em Administração, da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fia).

Para Jesus, a área de Administração de Empresas é um campo de trabalho muito amplo. “Permite explorar oportunidades de atuação em todos os tipos de empresas dos diferentes setores da economia.”

Como administrador da própria empresa, ele afirma que precisa organizar sua rotina de forma sistemática. “Faço isso para atender a três principais objetivos: entender as demandas dos usuários e clientes; definir as prioridades para alocação de recursos em conjunto com os demais sócios e diretores; e desenvolver as novidades do produto em conjunto com os designers e programadores, considerando as demandas dos clientes e os recursos disponíveis.” 

Ele conta que a constante preocupação em aproximar os conteúdos teóricos às práticas de mercado é o que mais admira na Administração. “Frequentemente participamos de estudos de casos, competições que envolvem tecnologia e negócios e eventos relacionados a empreendedorismo e inovação.”

Para Jesus, a oportunidade acaba aparecendo para administradores focados em seus objetivos. “No meu caso, a combinação de experiência em TI e em negócios, além do esforço para me manter atualizado, tem resultado em progresso constante na carreira.” 

Mais conteúdo sobre:
empreendedorismoadministração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.