‘A crise da PUC é um grande mito’, diz assessoria

Pró-reitoria diz que turmas e disciplinas não foram canceladas, mas que houve um 'remanejamento de alunos'

Felipe Oda, Jornal da Tarde

25 Fevereiro 2011 | 11h49

A assessora da pró-reitoria de graduação da PUC, Yone de Carvalho, afirma que não é correto dizer que turmas e disciplinas foram canceladas. “O que ocorre é um remanejamento de alunos”. A professora diz que turmas com número inferior a 25 alunos em determinadas matérias foram realocadas para garantir uma “adequação ao projeto pedagógico”, o que não deve ser entendido como sinal de crise financeira.

 

“A crise da PUC é um grande mito. As mudanças têm ligação com a viabilidade econômica, elas ocorrem devido ao processo de reorganização e para evitar uma crise econômica”, diz.

 

Leia também:

 

- PUC-SP fecha disciplinas e alunos ficam sem aula

- Aluno da PUC-SP pode pedir o dinheiro de volta, diz advogado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.