68% dos cursos de pós-graduação têm nível de razoável a bom, diz Capes

Escala vai de um a sete e apenas 4,2% dos cursos têm nota máxima; USP concentra os melhores programas

Lisandra Paraguassu, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2013 | 16h04

BRASÍLIA - A maioria dos cursos brasileiros de pós-graduação ainda está nos níveis três e quatro, de razoável a bom, na escala que vai de um a sete. A avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes) de 2013 mostra que, dos 3.337 programas, incluindo 5.082 mestrados, doutorados e mestrados profissionais, 31,6% tiveram conceito três e 36,5%, quatro.

Sete programas têm conceito 1 e 53, conceito 2. Esses programas já são considerados descredenciados pela Capes. Ainda cabe recurso, mas, de acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, "é pouco provável que haja mudanças". A lista dos possíveis descredenciados não será divulgada durante o prazo de recurso, 30 dias a partir de hoje.

O porcentual de programas com conceito seis, já considerado com qualidade internacional, teve um aumento de 0,5 ponto porcentual, chegando a 8% dos cursos. O conceito sete caiu levemente, de 4,3% para 4,2%.

De acordo com a Capes, 69% dos programas avaliados mantiveram a nota que tiveram na avaliação anterior, em 2010. Outros 23% aumentaram seu conceito e 8%, caíram. O número de cursos avaliados, no entanto, teve um crescimento significativo, passando de 4.099 para os atuais 5.082. Em 2007, eram 3.394.

A região que concentra a maior parte dos programas ainda é o Sudeste, onde 11% deles tiveram queda na avaliação. Também no Norte, que tem apenas 170 programas, houve uma queda de 11%.

A Capes divulgou ainda o aumento da produção intelectual da pós-graduação brasileira. A publicação de artigos em periódicos passou de 127.860 em 2010 para 171.969 em 2012. Os livros passaram de 49.206 para 168.350.

Melhores. A Universidade de São Paulo concentra praticamente 22% dos programas de pós-graduação com nível de qualidade internacional no País. A avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes), divulgada hoje, dia 10, mostra que a instituição concentra 89 dos 407 mestrados e doutorados com conceito 6 e 7.

A grande maioria dos melhores programas de pós-graduação está em instituições públicas. Além da USP, as Federais do Rio de Janeiro, com 33 programas, de Minas Gerais, com 31, e do Rio Grande do Sul, com 30, são as melhores colocadas. Em São Paulo, a Universidade Estadual de Campinas também tem 33 programas entre aqueles com melhores avaliações.

Entre as escolas privadas, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul é a melhor colocada, com 11. A do Rio de Janeiro vem em segundo, com nove programas. EM São Paulo, a PUC tem dois, em Serviço Social e Psicologia da Educação.

A avaliação teve 60 cursos com conceitos 1 e 2 que serão descredenciados pela Capes. No entanto, a instituição não revela os nomes porque ainda há um prazo de 30 dias, a contar de hoje, para que as universidades recorram do resultado. Apenas depois disso os programas serão divulgados.

Mais conteúdo sobre:
Capespós-graduação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.