2ª fase da Unicamp tem 6,21% de ausência

O primeiro dia de prova da 2ª fase do vestibular da Unicamp teve 6,21% de ausência um pouco maior que a do ano passado que foi de 5,61%. Os números são considerados normais conforme o coordenador executivo do vestibular da Unicamp Leandro Tessler. Os vestibulando fizeram as provas de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e Ciências Biológicas. As provas prosseguem até o dia 14: na segunda-feira tem Química e História, na terça-feira com Física e Geografia e na quarta-feira encerra com as provas de matemática e Lingua Estrangeira (Ingles ou Francês). A coordenação do vestibular estuda para o ano que vem unificar a lista de livros com a mesma relação de publicações pedida pela Fuvest. "Percebemos que a nossa lista está um pouco pesada", pondera Tessler. De acordo com ele, a área de literatura do vestibular é feita para o vestibulando que "realmente leu o livro e não apenas resumos". Outra possibilidade é inscrição ser exclusivamente via internet. Antes Para controlar a tensão e o nervosismo, uma hora antes do início das provas David de Oliveira Franco, 18 anos estava lendo uma edição de bolso de Alice no País das Maravilhas, uma obra que não estava na lista exigida para o vestibular. "Estou muito tranqüilo", disse confiante o jovem de longos cabelos, calouro de Geologia. Nem um pouco tranquila estava Marina Letícia Peres Marques, 17 anos, que demorou alguns instantes para calcular sua idade quando perguntada pelo Estado. "Vai chegando a hora e dá um nervoso", desabafa a candidata de Arquitetura que terá de fazer ainda as provas de aptidão no próximo dia 21. Mais descontraído estava um grupo da cidade de Amparo, interior de São Paulo. "Achei super fácil a primeira fase ", comentou sorridente Celso Schiavolim, 24 anos candidato a Engenharia Civil, o mais animado e confiante da turma. DepoisMichelle Estefania Isaza, 19 anos, de Indaiatuba, disse que gostou das provas e não achou dificil. Ela está tentando uma vaga de Matemática pela segunda vez. "No ano passado achei a prova de Biologia muita especifica e chata". Gustavo Mecche, 18 anos que pretende uma vaga de Engenharia Agrícola está confiante. "São três vagas por um e eu estou preparado", falou o candidato que cursou colégio particular e cursinho. A treineira Caroline de Almeida Rossi, 16 anos, achou fáceis as provas. "É a primeira vez e não vejo mistérios", comentou. A candidata a uma vaga de Música, Natalia Damasceno, 18 anos, chegou quatro minutos atrasada e não pôde entrar no prédio do Ciclo Básico 2. "Não aparecia ônibus e gostaria até de processar todo mundo", falou revoltada. Para o coordenador do vestibular o horário de chegada é às 13 horas, embora as provas sejam aplicadas a partir das 13h45. Em Salvador, onde não é seguido o horário de verão, as provas começaram uma hora mais tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.