18% dos doutorados têm excelência internacional, diz Capes

Mais de 60% dos programas de mestrado e doutorado foram considerados bons ou excelentes na avaliação

10 de outubro de 2007 | 13h50

A proporção de cursos de doutorado considerados de excelência chega a 18% do total dos oferecidos no País, e a 10% de todos os programas de pós-graduação, segundo avaliação divulgada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação nesta quarta-feira, 10. Dos progarmas avaliados, 91, ou 4%, correm o risco de  descredenciamento.   Relatório da Capes  Lista de cursos e notas Desses, dez deixarão de existir por terem sido desmembrados ou se fundido a outros. Os demais 81 não atingiram os padrões mínimos de qualidade, mas ainda podem recorrer.  Os cursos foram distribuídos em sete categorias, com notas de 1 (abaixo do mínimo exigido) a 7 (doutorado com nível de excelência, desempenho equivalente ao dos mais importantes centros internacionais). Dez por cento do total de programas avaliados encontra-se nos níveis 6 e 7 da avaliação. Um programa pode ser composto por mestrado, doutorado ou ambos. Levando-se em conta apenas os doutorados, a proporção é de 18%. Para os programas que só oferecem mestrado, a nota máxima possível era 5. Vinte e um por cento deles enquadraram-se nesta categoria. Ao todo, 65% dos programas oferecidos tiveram nota 4 (bom desempenho) ou maior. Na última  avaliação, de 2004, o total de progrmas com conceito 6 e 7 era de 207. Neste ano, são 219, um avanço da ordem de 6%.  O ministro da Educação, Fernando Haddad, comemorou os números.  "Não há sombra de dúvida sobre a excelência da pós-graduação brasileira. Neste sentido, não há paralelo para o Brasil na América Latina", disse. O Brasil é o 15º colocado entre os países de maior produção científica no mundo. "Nosso desafio é fazer com que a qualidade da pós-graduação brasileira chegue às salas de aula da educação básica, dos cursos de graduação e ao setor produtivo", reconhece o ministro.  A avaliação trienal 2007 analisou o desempenho de qualidade relativo ao período 2004-2006. Foram avaliados 2.266 programas de pós-graduação, envolvendo 2.070 cursos de mestrado acadêmico, 1.182 de doutorado e 157 de mestrado profissional. Esta é a 15ª avaliação realizada depois da implantação do Sistema de Avaliação da Pós-Graduação Nacional, em 1976. São avaliados pontos como a produção científica dos cursos, a formação de mestres e doutores e o impacto social dos programas oferecidos pelas instituições.  Os cursos com notas 1 e 2 são descredenciados pela Capes.  A partir desta quarta-feira, os cursos têm prazo de 30 dias para a apresentação de pedidos de reconsideração dos resultados. O julgamento dos recursos deve ocorrer até o fim do ano. Texto ampliado e corrigodo às 14h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.