Rafael Carvalho/ Divulgação Governo de Transição
Rafael Carvalho/ Divulgação Governo de Transição

Primeira etapa do novo Revalida será aplicada de forma digital

As provas serão feitas em uma etapa teórica e outra prática. A prova teórica será aplicada de forma digital; já a segunda vai exigir conhecimentos práticos. As provas irão custar aos concorrentes R$ 330 ( 1ª etapa) e R$ 3.300 (2º etapa)

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2019 | 21h33

BRASÍLIA O novo Revalida (exame de reconhecimento de diploma para médicos fora do Brasil) será realizado duas vezes em 2020 e terá uma das etapas totalmente informatizada. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 28, em Brasília.

As novas regras do Revalida foram aprovadas na quarta-feira, 27, pela Câmara dos deputados. Agora, a aplicação do teste poderá ser feita por universidades privadas. Antes da aprovação das novas regras, apenas instituições públicas poderiam aplicar a prova.

As provas serão feitas em uma etapa teórica e outra prática. A prova teórica será aplicada de forma digital; já a segunda vai exigir conhecimentos práticos. As provas irão custar aos concorrentes R$ 330 ( 1ª etapa) e R$ 3.300 (2º etapa).

A primeira prova do próximo ano deve ocorrer entre abril e junho. O conteúdo das questões será unificado para todo o país. A expectativa do MEC é dar conta da demanda represada de 15 mil profissionais graduados no exterior. /AGÊNCIA BRASIL

Tudo o que sabemos sobre:
Revalidadiplomamedicina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.