Uma equipe em movimento

Uma equipe em movimento

Colégio Vital Brazil

27 Julho 2018 | 10h54

Suely Nercessian Corradini, diretora do Vital, atribui conquistas a investimentos constantes na qualificação da equipe.

A que você atribui os ótimos resultados do Vital no vestibular?
De fato, este ano temos muito a comemorar. Mas quero fazer uma ressalva: quando se fala em resultados, a primeira ideia que se tem é o vestibular. Mas o Colégio é feito de resultados desde a Educação Infantil: quando uma criança consegue organizar seus pertences, cuidar da higiene pessoal, vestir-se sozinha, tudo isso é igualmente importante. Uma educação de qualidade pressupõe um olhar amplo, que espera, sim, resultados em notas e aprovações, mas também espera promover autonomia, criatividade, empatia, abertura à diversidade.

Como o Vital consegue isso?
A equipe é o grande diferencial. Temos uma equipe academicamente forte [v. gráfico] e que vive, de verdade, a paixão pelo conhecimento. Esse lema não está só no papel. Os professores demonstram iniciativa para se atualizar e recebem apoio institucional para fazê-lo. Só neste ano, temos professores e coordenadores fazendo cursos de criatividade e inovação, educação moral, mediação de conflitos, neurociência e aprendizagem, estratégias de alfabetização, tecnologias educacionais. Isso para ficar nos cursos externos. Internamente, temos uma reflexão constante sobre nosso trabalho que faz muita diferença.

Em que sentido?
Toda sequência didática ou material que chega ao aluno passou, antes, por uma discussão de grupo. E, depois de aplicados, analisamos os resultados. No campo acadêmico, um exemplo é o trabalho de análise estatística de erros em avaliações. Se há questões que muitos alunos de uma turma erraram, vamos retomar esse conteúdo específico – e só para essa turma. Buscamos identificar as reais necessidades de cada grupo e adaptar o trabalho, para garantir a aprendizagem de todos.

Você citou Tecnologias Educacionais (TEs). Qual o investimento do Vital nesse campo?
Para cada segmento, temos um professor responsável por pesquisar e dividir com os demais novas TEs que contribuam para a aprendizagem. Além disso, os assessores de TEs trabalham em parceria com a equipe de TI (Tecnologia da Informação) para produzir o melhor arranjo pedagógico. Neste ano, por exemplo, passamos a ter um laboratório móvel de informática e cobertura wi-fi em todo o Colégio. Não é uma decisão só técnica; os professores agora podem potencializar os conteúdos de aula usando tablets ou notebooks em qualquer área do Colégio. Os alunos da Educação Infantil, por exemplo, não precisam mais sair do Vitalzinho; continuam nas suas salas – com mobiliário mais adequado –, e os notebooks vão até eles.