Vamos cuidar bem do começo da vida?

Vamos cuidar bem do começo da vida?

elvira

23 Setembro 2016 | 10h58

Cada vez mais temos ouvido e discutido sobre a importância e a qualidade da primeira infância. Muitas pesquisas revelam o quanto esse momento é precioso para o desenvolvimento do ser humano. Para Andrew Metzoff, pesquisador e PhD, da Universidade de Washington – “Os seres humanos aprendem mais, e mais rápido, da gestação aos três anos do que em todo o resto de suas vidas”.

A fase de zero a três anos é repleta de conquistas individuais e coletivas. Quanto mais interações e experiências o bebê tiver melhor seu desenvolvimento e aprendizagem.

A Escola Villare contribui neste processo porque além de um espaço adequado, e profissionais capacitados, realiza um projeto educacional atento às necessidades da criança desde os seus primeiros meses de vida.

No contato diário com os bebês os educadores estabelecem laços de afeto, proteção e cuidado. As primeiras interações são fundamentais e acontecem através de gestos e vocalizações, entre o bebê e o educador, que resultam em “diálogos”.

IMG_1530

Mesmo que o bebê ainda não possa responder, de modo convencional, ele aos poucos encontra condições, através de gestos, pequenas vocalizações e expressões, que se repetirão em contextos parecidos, representando sua intenção em se comunicar.
Daí a importância de que os educadores falem com os bebês em diferentes situações do dia. A Villare elege alguns momentos, do cotidiano, para que o contato “olho no olho” seja mais intenso, e assim transforma situações, como a hora da alimentação, da troca de fraldas e do banho, em momentos especiais de comunicação e aprendizagem.

3

As brincadeiras também fazem parte dos estímulos e recursos ao desenvolvimento global dos bebês. Curiosos em sua essência eles descobrem o mundo brincando.

As propostas sempre têm uma intenção e envolvem as diferentes funções e emoções dos bebês, que experimentam as brincadeiras com muita seriedade.
img_1477

A presença do adulto, seja do pai ou do educador, é de extrema importância na vida dos bebês. Demonstrar interesse, dar afeto, proporcionar segurança… Propor e mediar brincadeiras, além dos cuidados essenciais à primeira infância, são formas de criar condições adequadas ao desenvolvimento.

Os bebês não sabem a importância do trabalho dos pais ou da escola… Eles não sabem se quer que um dia serão adultos. Mas tudo o que eles precisam tem a ver com “presença”!

Minha inspiração vem de encontro com o documentário, “O começo da vida”, – direção de Estela Renner – que retrata os primeiros mil dias da vida de um bebê. É imperdível!

Márcia R. de Freitas
Coordenadora Pedagógica
da Educação Infantil