Xadrez: mais um troféu para a Stance Dual School!

Xadrez: mais um troféu para a Stance Dual School!

Stance

08 Junho 2017 | 15h32

No dia 27 de maio, foi realizado o VI Torneio Interescolar de Xadrez na Stance Dual, evento que reuniu 125 alunos de seis a doze anos representando diversas instituições da capital. Estiveram presentes no campeonato as escolas Arraial das Cores, Catamarã, Lourenço Castanho, Magno, Móbile, Santa Cruz e St. Nicholas, os clubes A Hebraica e Homs, e a instituição Unibes Cultural.

O torneio já ocupa um lugar de destaque no circuito do xadrez escolar e tem como principais objetivos promover e incentivar a integração e o intercâmbio social e desportivo, o convívio e o respeito mútuo entre alunos das escolas participantes e a prática de iniciantes na modalidade de xadrez.

Além da distribuição de medalhas especiais para os três melhores classificados em suas categorias, todos os demais jogadores também recebem medalhas pelo mérito da participação. Ao final, ainda, três escolas ganham troféus de acordo com a somatória dos pontos dos enxadristas. Nesse último quesito, a Stance Dual conquistou o título de campeã!

O trabalho desenvolvido na escola antes de uma competição é bem grande. As estratégias do jogo e todas as regras (não se esquecendo das atitudinais, que são tão importantes quanto as regras do jogo de xadrez em si) são ensinadas para que os alunos estejam bem preparados.

No xadrez, ao contrário do que ocorre no futebol, por exemplo, em que o juiz decide cada lance, são os jogadores em confronto que se pronunciam durante os conflitos e reivindicam a presença do árbitro para anotar alguma irregularidade. Este é o momento mais mágico de todos das partidas: os dois alunos têm a oportunidade de analisar os lances e verbalizar o que não é permitido. Testemunhamos a interação entre dois enxadristas-alunos, que vivenciam uma guerra pacífica, sem armas nem sangue, mas com argumentação e determinação. Desse modo, a prática exige, entre outras coisas, a responsabilidade compartilhada.

Na Stance Dual, as crianças começam a ter aulas de xadrez na Educação Infantil, de forma lúdica. No Kinder 4 apresenta-se uma história relacionada ao jogo, sobre dois reis amigos que disputam um território. Essa história é contada na sala de multimídia, com projeções em uma tela bem grande, utilizando também um tabuleiro com as peças do jogo. Cada personagem apresentado possui características próprias que dão vida à narrativa e auxiliam os pequenos no aprendizado do xadrez. Os alunos vão descobrindo os nomes das personagens-peças e, no decorrer da história, conhecem indícios dos movimentos do jogo de maneira lúdica e criativa.

Depois, no Kinder 5, são ensinados jogos enxadrísticos introdutórios, com poucas peças, para que os iniciantes possam treinar a movimentação correta de cada uma. Esses jogos são explorados até o 5º ano e, quanto mais se pratica, mais eles auxiliam nas futuras partidas de xadrez.

O objetivo para essas séries iniciais é que os alunos aprendam o nome de todas as peças e tenham uma noção da movimentação e captura de cada uma. Também podemos observar já nessa idade o crescente interesse pelo jogo e o desenvolvimento da atenção, da concentração, da segurança na tomada de decisões, do respeito ao outro e da capacidade de planejamento.

Quando chegam ao Ensino Fundamental I, no 1º ano, os alunos dominam os movimentos de todas as peças e têm uma noção de xeque e xeque-mate. Então, a partir do 2º ano, desenvolvem-se as estratégias de cada estudante. Eles já estão prontos e compreendem todo o jogo, incluindo os lances especiais (roque grande e pequeno, promoção do peão), a diferença entre xeque e xeque-mate, rei afogado, etc. Nesse momento, também já estão aptos a participar de torneios e muitos são convidados para campeonatos internos e externos envolvendo várias escolas de São Paulo.

Além das aulas que fazem parte da grade, a Escola oferece um espaço com diversos jogos de tabuleiro que podem ser explorados diariamente durante o recreio por alunos de todas as séries em conjunto. A prática do xadrez e dos jogos em geral na Stance Dual é vista como parte integrante da formação educacional: o jogo se transforma em instrumento pedagógico que proporciona o desenvolvimento harmônico de qualidades sociais, éticas, afetivas e intelectuais dos alunos.

Sandra Guidi
Professora Xadrez