A volta para casa

Estadão

05 Outubro 2011 | 13h40

Depois de ficar trabalhando três meses em Rochester, nos EUA, voltei no fim de semana para o Brasil. É bom estar de volta e reencontrar os antigos amigos e ter um  fim de semana como antigamente.

A volta para o laboratório foi um pouco estranha. Tem várias pessoas novas, e foi feita uma grande reforma. As pessoas parecem muito interessantes e acho que vão se tornar bons amigos logo, logo. A reforma nos deu mais espaço e organizou algumas áreas que estavam sub-aproveitadas.

Parece que as próximas semanas serão promissoras e interessantes. A única coisa que está me incomodando um pouco é que parece que a viagem de volta me deixou bem cansado, e apesar de descansar bastante no fim de semana, parece que não estou muito adaptado ainda. Espero recuperar o pique em breve!

Parece que cada grande mudança nos põe em uma nova fase, com novos desafios, objetivos e coisas interessante para viver. Aqui no laboratório parece que todos mudaram de fase também. Além das mudanças físicas, sinto que que muitos mudaram o jeito de encarar a vida e todos estão com um ótima cara.

Apesar de ter gostado muito do meu tempo nos EUA, a volta me parece extremamente prazerosa, e espero que tudo corra bem nesses próximos meses. Esse post foi um pouco mais pessoal do que o normal, mas na próxima semana já retorno com os acontecimentos mais interessantes da pós.

Bruno Queliconi é doutorando no Instituto de Química da USP