Provações e desaprovações

Estadão

10 Fevereiro 2011 | 08h02

E após muito tempo de dedicação, sai o resultado: não passei no vestibular. Pois é, o meu nome não estava na lista. Agora, é aturar a cara de piedade de alguns e comentários do tipo “você é muito jovem, e vestibular tem todo ano”.

Quando escolhi batalhar por uma vaga na universidade pública, sabia que não seria fácil. Paradoxalmente, o ex-aluno de escola pública não é aquele que desfruta da universidade pública. E o governo parece incentivar isso, criando programas de bolsa e financiamento em faculdades particulares. Mas felizmente – ou não, para alguns – tenho uma ideia na cabeça que ninguém me tira.

Como já disse aqui várias vezes, continuarei estudando por conta própria. Pode parecer estranho, mas conquistei muito sem depender academicamente de alguém. Escrever razoavelmente bem é uma delas.

Não me vitimizo e nem culpo o “sistema” pela minha defasagem intelectual, isso não me conforta. Só espero que as pessoas não mais me olhem com cara de piedade, pois não sou uma coitada que não passou no vestibular. A vida continua, e isso não é nada perto do que enfrentarei pela frente. Como canta o rap, “o bonde não para”.

Bianca estudou por conta própria para entrar em Letras

Mais conteúdo sobre:

biancaBianca GonçalvesUSPvestibular