Palmadas no Enem

Estadão

04 Agosto 2010 | 13h24

Ainda bem que a Lei das Palmadas só vale para os nenês. Porque quem está merecendo boas palmadas é o Enem…

Acabei de ser informado da falta de segurança à qual fui exposto em razão de uma “falha” (por sinal, mais uma para a coleção) do Enem. Acreditem! Nunca o meu Facebook fez isso comigo!

Nessa mesma época do ano passado, eu havia publicado o post “E nem aconteceu e nem deu certo” para falar do cancelamento da prova. Semanas depois, fiz outro post para falar que as questões da prova cancelada continham erros gravíssimos. Depois, em um novo post, falei que de nada mais o Enem me serviria, dado que ele não mais seria contabilizado na nota da Fuvest. A partir do momento em que ingressei na vida universitária, achei que havia me livrado disso.

Engano meu… Por causa do Enem, meus dados, documentos e notas ficaram expostos. Mais um problema de vazamento? Ou os políticos nos quiseram fazer experimentar a sensação de passar, como eles, pelo “ficha limpa”?

Analisem a ficha e as notas dos estudantes e vejam que o que os eles precisam é de boas escolas para fazerem o ensino médio e não uma prova (o paternalista Enenzão) para lhes promover um ingresso mais facilitado na universidade.

Depois de termos nossos dados expostos, a única coisa que a assessoria de imprensa do MEC faz é divulgar: “Tão logo informado que o endereço em área reservada havia se tornado público, o Inep fechou o endereço específico.” Cadê o pedido de desculpas?

O que a gente faz quando o filho não quer pedir desculpas? Uma salva de palmadas? Não pode mais…

Leandro Carabet é aluno do 1º de Jornalismo da ECA-USP