O problema não está no Enem

Estadão

18 Novembro 2010 | 09h37

A polêmica do Enem ainda está rendendo assunto. Já culparam o ministro, a gráfica e até o twitter. Inúmeros protestos ocorreram em vários Estados do país, tendo, em sua militância, estudantes de escolas de ‘elite’. Pelo que percebi, a maioria dos ‘enemganados’ pertencem a uma parcela ínfima da sociedade que tem o ‘privilégio’ de não depender do ensino público. Uma minoria que, convenhamos, não tem muito motivo para se revoltar.

Falo isso porque a maioria – a ‘não-elite’ – tem muito mais motivo para protesto. O problema da educação não está concentrada em erros de impressão da prova do Enem. Está, principalmente, na passividade pela qual a maioria se comporta perante ao descaso. E essa fal ta de mobilização afeta todos os outros setores.

Por isso, sou a favor de protestos mais sólidos. Por que não se mobilizar pela educação assim como protestamos a favor do Ficha Limpa? Nossa geração é mais do que privilegiada quando o assunto é liberdade de expressão. Passou da hora de usar essas ferramentas a favor de uma educação de qualidade.

Bianca estuda por conta própria para entrar em Letras

Mais conteúdo sobre:

eliteEnemenemganadosprotestos