Na marra

Estadão

05 Maio 2011 | 08h41

Enquanto nos preparamos para o vestibular, descobrimos que precisamos estudar um monte de matérias que julgamos inúteis (ao menos para a carreira que pretendemos seguir). Aprendemos na marra que é necessário nos dedicar mais ainda a elas. Afinal, não temos tanta facilidade para as disciplinas que achamos desnecessárias.

No vestibular, essa inaptidão conta muito (e contar muito significa contar menos pontos). É importante ganhar conhecimento sobre o que for possível. E é necessário empenho para compreender o que temos dificuldades. O fato é que não dá para estudar só matemática, como não dá para estudar só português, independentemente do curso pretendido.

E decoreba também não conta! Numa prova de 2.ª fase é de suma importância conhecer os assuntos cobrados. Assim, não há outra possibilidade senão acabar de vez com os preconceitos e mergulhar nos estudos.

Minha dica é ler, reler, ler novamente e fazer exercícios. Também é legal tentar aplicar os conhecimentos no seu cotidiano. Por exemplo, se a dificuldade é com física, uma boa ideia é observar os acontecimentos físicos a sua volta (a água fervendo, um carro se locomovendo, etc.) e responder a si mesmo por que aquilo ocorre e de que forma ocorre (ou, em vez de dizer a si mesmo, explicar a um amigo). Desta forma, o que aprendemos em aula pode ser fixado com mais naturalidade.

Falar é fácil, eu sei.  Também tenho as minhas dificuldades para entender algumas matérias, como biologia, e colocar o conhecimento em prática no meu cotidiano. Esse é um dos obstáculos mais desafiadores para mim. Preciso superá-los até o fim do ano!

Luiza Nunes é aluna do Cursinho da Poli

Mais conteúdo sobre:

matériasvestibular