Haja memória!

Estadão

21 Setembro 2010 | 08h00

Quanto mais se aproximam as provas, mais eu estudo. E haja cabeça para conseguir guardar tanta informação. Nestes últmos dias, eu, que já não sou uma grande simpatizante de física, tive que engolir seis fórmulas imensas em meia hora de aula. Passaram-se dez minutos e já não me lembrava de nenhuma delas.

Não tem jeito, não consigo guardar tudo. A solução que encontrei foi prioriozar as fórmulas que são mais cobradas na Fuvest. E para decorar todas essas, o jeito foi decorar meu quarto com fómulas nas paredes! Cada passada de olhos dá uma ajudinha na memória.

Na parte de humanas, o melhor para eu gravar tudo é escrever, escrever e escrever. Primeiro faço anotações na aula. Depois, em casa. Enquanto escrevo, já memorizo – e torço para não ter uma tendinite precoce. A ideia é reler tudo alguns dias antes das provas. E que cheguem de uma vez, porque até sonhar com vestibular eu já sonhei esta semana!

Cinthia é vestibulanda do Etapa e vai prestar Administração e Economia

Mais conteúdo sobre:

fórmulasfuvestmemóriavestibular