É tempo de prestar atenção à vida política do País

Estadão

23 Agosto 2010 | 10h28

Todos nós já notamos: está aberta a temporada de eleições tupiniquins 2010. Além das belas campanhas que vemos diariamente, o que, infelizmente, também assistimos boquiabertos é ao inexplicável e antigo desinteresse de uma grande parte da população brasileira sobre temas da vida política do País. Inclusive nós, estudantes.

Não consigo boas palavras ou teorias para explicar esse fenômeno. Mas me recordo de um texto do Bertolt Brecht que transmite bem a gravidade de nosso destino. A principal preocupação em tempos de eleição não pode ser uma eventual convocação para trabalhar como mesário, e sua maior conseqüência, o afastamento do litoral em “feriado eleitoral”.

Olha só o que diz Brecht:

“O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe que o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.”

Ainda há tempo!

Mariana é enfermeira e pós-graduanda da USP

Mais conteúdo sobre:

brechteleições