Carreira é só um número

Estadão

02 Setembro 2010 | 09h35

Já me inscrevi no vestibular da Fuvest. Carreira número 228 – Letras. Estranho é que, só agora, me deparo formalmente com essa decisão. Como disse aqui, fiz a escolha logo na 8ª série. E por ser algo certo há quatro anos, tenho a sensação de ter feito a escolha errada. Mesmo que todos os indícios gritem a certeza, há algo, lá no âmago, que tem dúvida. Tenho direito a ela. Afinal, escolher uma carreira não é nada fácil.

Minha preocupação não se refere ao mercado de trabalho e suas tendências. Para esclarecer isso existem os guias de profissão e feiras estudantis. Minha dúvida é se vou gostar do curso que escolhi. Tenho medo me decepcionar. Por outro lado, não consigo me imaginar em outras carreiras que, há algum tempo, apontei como opção.

Talvez seja cedo demais para pensar em carreira. Ainda mais porque há outras preocupações a curto prazo, como o próprio vestibular.

Por enquanto, carreira é só um número.

Bianca estuda por conta própria para entrar em Letras

Mais conteúdo sobre:

fuvestletrasprofissãovestibular