As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vestibular de Direito da GV pede análise de literatura e artes visuais

Redação

12 Julho 2010 | 18h37

A Fundação Getulio Vargas (FGV) abriu nesta segunda-feira as inscrições para o vestibular 2011. A taxa de inscrição é a mesma para todos os cursos de graduação. Mas o processo seletivo é diferente.

A Escola de Direito de São Paulo aplica as provas da primeira fase nos dias 1 e 2 de novembro. A segunda fase ocorrerá no período de 6 a 11 de dezembro.

Na primeira etapa, os candidatos responderão a provas discursivas de redação, língua portuguesa, inglês, artes visuais e literatura, história, geografia e raciocínio lógico-matemático. A segunda fase continuará avaliando a capacidade de expressão e raciocínio por meio de exame oral.

Literatura

Para a prova de artes visuais e literatura (primeira fase), a lista de obras de literatura brasileira e estrangeira obrigatórias é a seguinte:

– “Memórias de um Sargento de Milícias”, de Manuel Antonio de Almeida
– “Dom Casmurro”, de Machado de Assis
– “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos
– “Poesias de Álvaro de Campos”, de Fernando Pessoa
– “A Rosa do Povo”, de Carlos Drummond de Andrade
– “Macunaíma”, de Mário de Andrade
– “A Morte de Ivan Ilitch”, de León Tolstói
– “A Queda da Casa de Usher”, de Edgar Allan Poe
– “Casa Tomada”, de Julio Cortázar
– “Primeiros Cantos”, de Gonçalves Dias
– “Primeiras Estorias”, de João Guimarães Rosa
– “A Santa Joana dos Matadouros”, de Bertolt Brecht

As três últimas obras entram pela primeira vez na lista, substituindo “A Poesia Lirica e Satírica”, de Gregório de Matos, “Sagarana”, de João Guimarães Rosa e “As Cidades Invisíveis”, de Ítalo Calvino, exigidas no ano passado.

Artes visuais

Além de literatura, as provas da primeira fase também exigirão a análise de algumas obras nacionais e estrangeiras das artes plásticas:

– “O Grito do Ipiranga – Independência ou Morte” (1888), de Pedro Américo, coleção Museu Paulista
– Elementos de Tipografia (1952), de Geraldo de Barros, coleção Pinacoteca do Estado
– “Metaesquema II” (1958), de Hélio Oiticica, coleção MAC-USP
– “Bicho” (1960), de Lygia Clark, coleção família Clark
– “Sem Título”, da série “Objetos Gráficos” (1967), de Mira Schendel
– “Retrato de El-Rei Dom João VI” (1817), de Jean-Batista Debret, coleção Museu Nacional de Belas Artes
– “Canoa sobre o Epte” (1890), de Claude Monet, coleção Masp
– “Flag” (1954-55), de Jasper Johns, coleção Museum of Modern Art, Nova York,  (MoMA) (http://www.moma.org/collection/object.php?object_id=78805)
– “Banhista Enxugando a Perna Direita” (1910), de Pierre Auguste Renoir, coleção Masp

Não houve alteração em relação às obras exigidas no vestibular 2010.

A coordenação do vestibular indica a seguinte bibliografia que pode auxiliar nos estudos nessa área: “A arte brasileira em 25 quadros”, de Rafael Cardoso, ed. Record (2008); “Grupo Ruptura”, de Rejane Cintrão, Cosac & Naify (2002); “A invenção de Hélio Oiticica”, de Celso Favareto, Edusp (2000); “Mestres do Modernismo”, de Maria Alice Milliet (org), editora Pinacoteca do Estado (2005); “Arte Moderna”, de G.C. Argan, Companhia das Letras (2004); “Impressionismo”, de Meyer Schapiro, Cosac & Naify (2002); “Estilos, Escolas e Movimentos”, de Amy Dempsey, Cosac & Naify, (2002).

Cinema

A Direito GV também vai cobrar a análise dos seguintes filmes, de produção brasileira e internacional:

– “Jogo de Cena” (2007), de Eduardo Coutinho
– “Terra em Transe” (1967), de Glauber Rocha
– “Cinema, Aspirinas e Urubus” (2005), de Marcelo Gomes
– “O Ano que Meus Pais Saíram de Férias” (2006), de Cao Hamburger
– “A Conquista da Honra” (2006), de Clint Eastwood
– “Cartas de Iwo Jima” (2006), de Clint Eastwood
– “O Show de Truman” (1998), de Peter Weir
– “Persépolis” (2007), de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud

A Direito GV passa a cobrar a análise de “Terra em Transe” (1967) e exclui da lista “Lisbela e o Prisioneiro”, de Guel Arraes.

A coordenação do vestibular indica a seguinte bibliografia que pode auxiliar nos estudos: “O Cinema Brasileiro Hoje”, de Pedro Buchter, editora Publifolha (2005); “A Significação no Cinema”, de Christian Metz, tradução de Jean Claude Bernardet, São Paulo, ed. Perspectiva/USP (1972); e “A Experiência do Cinema”, organizado por Ismail Xavier – antologia, editora Graal (1983).

Mais informações

Telefones: 0800-770-0423 ou (11) 3799-3429
Site: www.fgv.br/vestibulares