As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

USP: Estudantes ameaçados de expulsão vão depor em processo interno

Redação

19 Novembro 2010 | 16h04

Os 20 estudantes da USP que correm risco de expulsão devem depor nos dias 23 e 30 de novembro, na reitoria da universidade. Quatro deles sofrem processo por conta da ocupação da própria reitoria em 2007, e 16 pela retomada de parte da moradia estudantil (Crusp) em março deste ano. Atos de apoio estão previstos para os dois dias de depoimento: às 9h da manhã do dia 23 e às 12h do dia 30.

Em 2007, durante ocupação da reitoria foi aberto processo de sindicância administrativa interna da USP. Depois de apurar, usando como base o relatório final da sindicância, o reitor João Grandino Rodas, por meio da portaria interna 879/2010, determina a instauração de processo administrativo disciplinar contra quatro estudantes. No entanto, em 2007, foi negociada a não punição dos estudantes envolvidos.

Todos eles respondem a processo administrativo por “praticar ato atentatório à moral ou aos bons costumes”, “perturbar os trabalhos escolares e a administração da universidade”, “atentar contra o nome e a imagem da universidade”.

Como o processo administrativo vem após a sindicância e propõe formas de punição, estudantes temem a ‘eliminação’. Como foi escrito em 1972, à época do AI 5, o regimento geral da USP é questionado pelos estudantes por proibir manifestações de “caráter político-partidário, racial ou religioso, bem como incitar, promover ou apoiar ausências coletivas aos trabalhos escolares; afixar cartazes fora dos locais”.