As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Unicamp exige versatilidade do candidato na prova de redação

Redação

13 Novembro 2011 | 23h22

Além de responder a 48 testes, os candidatos do vestibular da Unicamp tiveram de redigir três textos de gêneros diferentes neste domingo. O primeiro era um comentário em um fórum de discussão na internet; o segundo, um manifesto e o terceiro, um verbete para enciclopédia online. Todas as propostas trabalhavam de maneira transversal a internet – o que lembrou o tema da redação do Enem, sobre redes sociais.

Segundo o professor de redação do cursinho Etapa Aurélio de Lima, o candidato que conseguiu ler adequadamente as instruções dos enunciados não encontrou dificuldades para escrever o que lhe foi pedido. “Foi uma prova muito bem elaborada. Privilegia o aluno que se dedicou ao longo do ano à leitura e à escrita.”

Para o supervisor de língua portuguesa do Anglo, Francisco Platão Savioli, o novo formato do exame – em vigor desde o ano passado – é “cansativo”, pois exige que o estudante direcione sua atenção para três focos distintos. Por outro lado, diz, as propostas de redação fazem parte da rotina dos alunos. “O candidato precisou mostrar sua versatilidade na escrita.”

Platão diz que a banca avalia o respeito do aluno ao estilo do gênero proposto, se ele atingiu o resultado esperado e se conseguiu formatar um texto que considere a capacidade de interpretação do interlocutor.

Mais conteúdo sobre:

redaçãounicampvestibular