As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Unesp: dificuldade entre fácil e médio

Redação

21 Dezembro 2009 | 19h11

Tanto a proposta de redação, quanto as questões do bloco de Linguagens do último dia da 2ª fase da Unesp, foram consideradas de dificuldade média a fácil por professores consultados pelo Estadão.edu.

Os candidatos que fizeram a prova nesta tarde precisaram escrever uma redação a partir do tema ‘Felicidade, entre o ter e o ser’. Segundo o professor de português Nelson Dutra, do Objetivo, “o aluno, para se dar bem na redação, deveria ter discernimento crítico e mostrar que a virtude estaria no equilíbrio”.

“O tema foi filosófico, mas o candidato encontrava nos textos das questões argumentos para redigir”, afirma Heric José Palos, professor de português do Etapa. O professor de redação do Anglo Eduardo Calbucci concorda. “O tema facilitou para o candidato porque, provavelmente, todos já refletiram sobre a felicidade”.

Apesar de estrear neste ano um novo modelo de processo seletivo, as questões não trouxeram surpresa. “A prova foi bem ao padrão da Vunesp, com perguntas que já orientavam a resposta”, afirma Palos, do Etapa.

O supervisor de Literatura do Anglo, Dácio Antonio de Castro, aprovou o exame, mas faz uma ressalva quanto ao conteúdo exigido. “A gente lamenta que não tenham colocado um diálogo entre literatura e artes plásticas. A Unesp criou essa expectativa, mas isso não aconteceu”, diz ele.

A partir deste ano o vestibular da Unesp passou a ter duas fases – até 2008, o candidato fazia três dias de provas, em fase única. Anunciado em março, o exame incluiu teste de conhecimentos gerais na primeira etapa e questões dissertativas de todas as disciplinas nesta segunda. O exame também foi dividido em áreas, não mais em disciplinas.

Inglês
Para o professor de inglês Alahkin de Barros Filho, do cursinho Etapa, a prova foi clara e, sobretudo, avaliou bem o aluno. “Escolheram um assunto atual, o caso da morte do brasileiro Jean Charles de Menezes, e fizeram perguntas pontuais, sobre as quais o aluno não teria dificuldade de responder.”

A professora de inglês do Objetivo Cristina Armaganijan disse que o tema do texto facilitou bastante para os alunos, mas pediu conteúdo. “Foi uma prova simples, mas para quem tem um conhecimetno de inglês”, ressalta. Para Sirlene Aparecida Aarão, do Anglo, há uma dificuldade extra por serem questões dissertativas. “Foi uma prova de nível médio, mas trabalhosa”, afirma.

Dos 27.278 convocados para a segunda fase, 8,9% não compareceram. A lista de aprovados sai em 29 de janeiro.