As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sindicato da USP apoia ocupação contra PM no câmpus

Redação

28 Outubro 2011 | 14h22

* Por Carlos Lordelo

Foto: Hélvio Romero/AE

SÃO PAULO – Anibal Cavalli, diretor do Sintusp (Sindicato dos Trabalhadores da USP), disse por telefone ao Estadão.edu que  o sindicato apoia a pauta de reivindicações dos estudantes que ocupam o prédio da Faculdade de Filosofia, mas que até o começo de tarde desta sexta não havia funcionários lá, por causa do feriado nacional do servidor público. “O Sintusp também pede a saída da PM do câmpus, e defende que o trabalho de segurança seja feito pela Guarda Universitária, por meio de uma politica preventiva e não de repressão”, afirmou. Sobre a informação de que a reitoria não pedirá a desocupação, Cavalli disse que o reitor, João Grandino Rodas, está tentando se eximir: “ele não quer assumir a responsabilidade, mas foi ele quem assinou o convênio com a Polícia Militar“.

“Com isso”, diz o diretor, “Rodas tenta fazer com que o movimento não tenha repercussão”. Cavalli diz ainda que o Sintusp quer a retirada de processos administrativos movidos pela reitoria contra alguns servidores. Ele diz que este ano foram abertos processos administrativos contra seis trabalhadores ligados ao sindicato, por conta de manifestações realizadas no início do ano contra a demissão de 258 pessoas, celetistas aposentados pelo INSS e que continuavam trabalhando na instituição. Segundo Cavalli, os processos administrativos foram abertos sem sindicância prévia.

Mais conteúdo sobre:

Anibal CavalliocupaçãoPMsintuspusp