As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Se ela aceitasse a escolta, essa manifestação teria morrido antes”

Redação

10 Novembro 2009 | 16h51

O vice reitor Ellis Wayne Brown disse que a Uniban não se omitiu no dia em que estudantes hostilizaram a aluna Geisy Arruda, que vestia uma saia curta. “Ninguém de antemão sabe em que velocidade uma movimentação de grupo se escala. Tenho de explicar com cuidado para não causar mais enxovalhamento.”

Na ocasião, disse o vice-reitor, o professor saiu da sala, foi buscar Geisy, cercada no corredor, e a acompanhou de volta à sala. Segundo Brown, o professor considerou que a manifestação estava contida, acionou a segurança e continuou a aula. “No entanto, na hora do intervalo, existe uma escalada exponencial dos ânimos. E os alunos não estavam saindo das classes para ofender ninguém, saíram para ir ao banheiro, tomar um lanche. Nesse caso a instituição esteve atenta a cada passo.”

Brown voltou a atribuir a culpa pelo episódio a Geisy. “Se ela aceitasse a escolta oferecida no primeiro momento, arrisco dizer que – hipoteticamente – essa manifestação teria morrido antes. Mas ao não aceitar a proteção oferecida, a aluna não poderia ter sido arrancada do local à força.”