Reta final
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Reta final

Redação

09 Novembro 2009 | 11h44

“Sexta teve prova na escola. Caiu química, física, inglês, português e literatura. Acho que fui bem, mas não consegui fazer uma questão dissertativa de física, sobre energia cinética. Depois conversei com uns amigos que também não responderam essa. Era difícil porque não dava nenhum dado e é mais complicado trabalhar só com o conceito.

Na semana passada, tivemos nossa última aula de laboratório com o professor de química. Ele nos lançou um experimento como desafio final. Distribuiu seis soluções sem identificação para cada grupo e o exercício era descobrir o que cada uma era e depois explicar como chegou na descoberta. Aí a gente ia misturando uma com outra para observar as reações e adivinhar a solução. Claro que sempre tem o pessoal que aquece tudo e quer explodir as coisas. E surgem muitas brincadeiras. Foi engraçado. Os grupos vão receber bônus na nota da prova de sexta de acordo com as soluções que acertaram.

Meus amigos estão super preocupados porque muitos vão prestar Unesp e FEI neste final de semana. Eu estou tranquila. A prova da ESPM que eu vou fazer é na semana que vem, mas estou estudando normal. Vou focar mais nas matérias humanas porque, para o meu curso, elas têm peso dobrado na prova.

Tenho que ir ao hospital porque estou um pouco fanha nos últimos dias e preciso ver o que está acontecendo. Quero garantir que não fique doente no final de semana que vem. Não gosto nem de pensar nisso. Melhor não correr o risco. Mesmo assim, estou confiante. Vou encarar como uma outra prova qualquer. Foram tantas este ano!

As aulas de bateria e japonês continuam. Na minha última aula de japonês, na quinta, fiquei bastante tempo na unidade porque a professora passou um monte de exercícios. Já na bateria, como estava me sentindo meio mal, o professor sugeriu uma aula mais relaxada e foi bem legal tocar calmamente. Muitos amigos meus tocam instrumentos, da gaita de fole aos mais convencionais, como guitarra e baixo. Poderíamos fazer uma banda. Mas no momento fica difícil, por causa do vestibular e também porque eu não tenho bateria em casa.

Já entreguei os trabalhos da semana passada, inclusive um sobre Leonardo Da Vinci e outros inventores da mesma época para a aula de história. Esta semana tenho outros para entregar. Não sei se são os últimos, porque os professores sempre surgem com trabalhos novos. As aulas devem acabar em um mês, na primeira semana de dezembro. Já ouvi muitos dos meus amigos dizendo que, para eles, acaba mesmo depois do dia 22 de novembro, quando tem a primeira fase da Fuvest. Para mim, vai até dia 12 de dezembro, quando tenho prova do Senac. Ainda não tenho nada em mente para depois que tudo acabar.”