As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Primeiro dia do Enem cobra atualidades dos candidatos

Redação

22 Outubro 2011 | 17h57

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

SÃO PAULO – Para Henrique Assunção, de 17 anos, quem se manteve atualizado se deu bem na prova deste sábado. “Se você tem uma visão global do mundo, você  ia muito bem. Em muitas questões, só de ler o texto poderia responder.”

A maior parte das questões estava relacionada a temas atuais. Primavera árabe, uso de biocombustíveis e resultados do Censo de 2010 foram alguns dos assuntos cobrados.

Uma das questões era sobre a relação das redes sociais com a queda do ex-ditador do Egito, Hosni Mubarak. Em outras duas, o exame utilizou o Censo 2010 para tratar da situação nas favelas do Rio e para traçar uma panorama sobre as religiões no País. O papel dos movimentos sociais e ONGs no cenário político brasileiro também foram cobrados.

Henrique destaca que mesmo as questões de Ciência da Catureza eram contextualizada. A utilização de biocombustíveis, em especial o biodiesel, foi destaque na prova. A gripe A (H1N1), a incidência de malária na América Latina e o vírus HPV também caíram.

“A prova é exaustiva, teve muito texto. mas acho que fui bem”, diz Henrique, que afirma assistir a telejornal com frequência, e se informar por de jornais e pela internet. Estudante do Colégio Nossa Senhora dos Apóstolos Notre Dame e do cursinho Etapa, quer prestar medicina na Unifesp e aposta em redes sociais como tema da redação de amanhã. “Hoje não teve muita conta. Amanhã vai ser mais dificil porque tem matemática”.