Prédio do DCE da USP é bloqueado por tapumes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prédio do DCE da USP é bloqueado por tapumes

Redação

06 Janeiro 2012 | 21h45

* Por Cedê Silva, especial para o Estadão.edu

Fotos: Cedê Silva/AE

SÃO PAULO – Três trabalhadores bloquearam com tapumes dois acessos do prédio onde fica o DCE da USP, deixando abertos apenas uma pequena entrada, que dá acesso à cozinha, e os acessos diretos às salas do DCE e da APG (Associação dos Pós-Graduandos) . O trabalho foi concluído às 19h45 desta sexta-feira. Estudantes próximos ao Centro de Vivência não quiseram dar entrevista, mas, segundo relatos, viaturas da PM deixaram o prédio pouco antes da reportagem chegar, por volta das 18h30. Elas estariam fornecendo cobertura à Guarda Universitária. Durante algum tempo, seis guardas universitários uniformizados, acompanhados de quatro viaturas da Guarda, vigiavam o trabalho.

Dois homens vigiavam, a alguns metros de distância, a pequena entrada à cozinha, mas sem muito zelo. Pelo menos uma vez, um homem entrou no prédio e depois saiu, sem que os vigias chamassem sua atenção. Apenas um cavalete velho bloqueava esse acesso.

Pouco depois de pregado o último tapume, os três trabalhadores – que não usavam uniforme nem equipamento de proteção – deixaram o local em dois carros sem identificação de nenhuma empresa. Alguns minutos depois disso, um novo grupo de jovens chegou ao local, alguns deles trajando roupas pretas e com cabelo bem curto. Eles também não quiseram dar entrevista.


Por volta das 20h, alguns estudantes trouxeram para dentro do prédio uma grande bacia.

Há cerca de um mês, um grupo de punks anarquistas e antifascistas invadiu o prédio abandonado. Pelo menos nove deles ocupavam o imóvel.

Mais conteúdo sobre:

dcePMpunkstapumeusp