As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pôquer e violão animam espera de pais de alunos

Redação

07 Novembro 2010 | 16h18

João Aparecido Paes, pasteleiro de 48 anos, animava com um violão os pais que esperam os filhos terminarem o Enem no câmpus 3 da Unisa, na zona sul de São Paulo. No repertório, Cazuza, Blitz, Hyldon, Tim Maia e Raul Seixas. “Não vale a pena voltar pra casa”, conta João. “Moro no Limão, na zona norte. Ontem foi chato por causa do trânsito e da chuva, mas hoje está mais animado”.

Na rodinha, estavam Nelson Honda, comerciário de 58 anos, e Celso Vicente Silva, editor de 48. Cantavam à sombra de uma árvore, enquanto João tocava com destreza o violão.

Celso achou a iniciativa de João muito legal. “Deu uma alegradinha”, conta. Trouxe um baralho e começou a ensinar pôquer. Um quarto homem já se juntava à rodinha.