Ponto (Edu) Final
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ponto (Edu) Final

Redação

05 Janeiro 2010 | 07h30

“O ano de 2009 já nos disse “tchau” há poucos dias e agora chegou a minha vez de me despedir do Blog Rotina de Vestibulando, do Estadão.Edu.

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a todos os que leram os textos, comentaram e participaram desse projeto, que para mim foi uma grande experiência.

Quando me convidaram para participar, pensei que estava entrando num reality show, em que as pessoas vigiariam minha rotina de estudos. Já que existe até “A Fazenda”, esse seria “O Vestibular”, mas, essa experiência foi muito melhor que isso: apesar de todo vestibulando estar “na roça”, creio que aqui pude demonstrar que nossa realidade e rotina pode ser muito mais animadora!

Antes, para mim, blog era um passatempo vazio dos pré-adolescentes, mas aqui descobri como esse recurso é dinâmico, aberto, livre dos formalismos e como ele permite um pleno diálogo entre quem escreve e quem lê.

Nos meus textos, pude criticar, por umas seis vezes, a postura sem estrutura do Novo Enem e o resultado está aí: o presidente do Inep, percebendo a inépcia do sistema, resolveu pedir demissão, pena que os alunos do ano que vêm não poderão também pedir demissão de ter que fazer essa prova… No Blog, também pude retratar que o dia a dia de um vestibulando pode ser mais divertido e que somos muito diferentes de pessoas que comem, dormem e tomam banho estudando. Aqui, também foi possível demonstrar a necessidade de nossa sociedade em aprimorar a Inclusão Social dos deficientes, afinal, toda nossa sociedade é deficiente, o problema é que uns têm dificuldades visíveis e perceptíveis e outros, têm deficiências ocultas no caráter e nas emoções… Mas, o que importa mesmo é que minha irmã está formada e ingressou no ensino médio em uma escola com ótima postura inclusiva.

Enfim, hoje temos o último dia de provas da Fuvest e desejo a todos boa sorte nos exames! Confiem sempre no versículo bíblico que me deu muito força nesse ano: “porque Deus é poderoso para fazer muito mais infinitamente além daquilo que pedimos ou pensamos.”

Chegou a hora, então, de colocar um ponto final, ou melhor, um “Ponto Edu final” nessa história e espero, daqui a alguns anos, abrir aspas para novamente falar, não mais como vestibulando, mas como jornalista.”