As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Para cursinho Etapa, provas de física e química estavam mais trabalhosas

Redação Estadão.edu

17 Novembro 2013 | 20h23

Vanessa Vieira, especial para o Estado

Os professores do cursinho Etapa avaliaram o vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp) como “encorpado”, próximo do modelo da prova da Fuvest. Para o coordenador geral do cursinho, Marcelo Dias Carvalho, a prova exigia mais conteúdo dos alunos.

Em comparação ao exame do ano passado, as matérias que mais deram trabalho para os vestibulandos da Unesp foram as de física e química. Com um enunciado maior, as questões das duas disciplinas exigiam análise, fazendo com que o aluno gastasse mais tempo para a resolução. Em matemática, foram cobrados assuntos que normalmente não aparecem na primeira fase de vestibulares, como inequações e equação matricial.

Na prova de Português, a presença de textos foi predominante e, em algumas questões, era feita a cobrança gramatical. A prova de Inglês, para o cursinho Etapa, foi uma prova tradicional, basicamente tirinhas e gramática.
Em História, as questões estavam equilibradas, com perguntas sobre o Império Romano e a Idade Contemporânea. Temas atuais em textos curtos ajudaram o aluno na resolução de algumas questões. Segundo Carvalho, a prova de Geografia foi equilibrada, com textos e gráficos, um recurso comum.

O coordenador do cursinho Etapa avaliou como equilibrada a prova de Biologia, com questões bem montadas e com conteúdo abrangente. Na prova de Filosofia, apenas uma questão exigia conhecimento específico, mas com uma interpretação cuidadosa o aluno conseguia solucioná-la.